A FIGURA EXCITADA

Os Recados que Eu recebi de Ulysses Lins ,
               Waldemar Cordeiro e Walmar

                                                                              
Josessandro Andrade*



Dia  desses tive conhecimento de que uma figura excitada  contara num ambiente de trabalho , num rompante de ironia e deboche, que Ulysses Lins, Waldemar Cordeiro e Walmar haviam mandado um recado para este escriba : Que deixasse -os  em paz e parasse de falar Tanto neles.

 A bisonha  e repentina mediunidade desta  figura  não me deixou  outra alternativa senão fazer-lhe  a revelação de que já recebi psicografasdos outros e emelhores recados deles.O primeiro deu-me a Receita para escrever a monografia de conclusão de minha especialização em literatura, entitulada “Ulysses Lins : O Trov(o)ador do Moxotó", que foi aprovada como Contribuição muito rele vante e com elogiosos comentários pelo Orientador de Pós-graduação da UPE-Universidade de Pernambuco, Campus Caruaru, bem como em apresentação que fiz na Academia Pernambucana de Letras, casa a que pertenceu Ulysses. Dos outros  dois , foi através de um projeto, O FLiS- Festival Literário do Sertão, enfocando a obra dos mesmos, que podemos  conquistar simplesmente o Prêmio Nacional Viva a Leitura. Traz-me um orgulho danado o ridículo  disparate da figura excitada. Tornar –me conhecido por defender a obra e o nome de pessoas devotadas a poesia, a educação, a arte, é realmente lisonjeador, ainda mais quando  estes escritores ainda não desfrutam da glória que merecem.. Bem diferente daqueles, que a exemplo da caricata figura, tecem loas e afagos somente a quem tem dinheiro,poder ou prestígio, numa  frenética e desmedida  bajulação.

A Ulysses Lins devemos não só os seus livros de memórias que salvaram nossa história e a do Sertão do esquecimento,nem tampouco somente  a sua poesia reveladora de nossas raízes e identidade cultural como  povo, mas  o nome de “Sertãnia”, escolhido por sugestão dele , a idealização  e a concretização da Escola Olavo Bilac, centro  irradiador do conhecimento e da cultura na nossa terra  e redondezas. A Waldemar Cordeiro, autodidata que só possuía  o curso primário, devemos não só  o lirismo da  poesia e da música  espetaculares  que criou,porém a fundação da Escola Olavo Bilac, cujo nome foi dado por ele, as aulas magistrais dadas cantando, as bases iniciaiis de nossa educação como Diretor Municipal, além dos hinos oficiais de Alagoa de Baixo e de Sertânia. Este reconhecimento o fez ser escolhido Sertaniense do Milênio em enquete realizada pelo Blog Juca de Acilon. A Walmar Belarmino, certamente devemos a notoriedade de ter colocado Sertânia na imprensa do estado e do nordeste e no mapa da música e da poesia de Pernambuco e Paraíba, tendo obtido  premiações em festivais e dividido parcerias em composições  e gravações com Alcimar Monteiro, Flávio José, Maciel Melo ,Marinez e sua gente, Novinho da Paraíba e muitos outros.Sua obra recebeu Referências de gente do quilate de Zé Ramalho e Alberto da Cunha Melo só para ficar nesses aí.

Custa crer que ainda exista gente que se incomoda pelo fato de alguém divulgar e difundir Ícones da nossa Cultura, incentivando a leitura e o conhecimento, procurando educar a sensibilidade das pessoas. Custa crer que estas mesma gente não se incomoda em babar e querer  agradar a todo custo quem  tem dinheiro , demonstrando assim o verdadeiro valor do seu caráter.Tentando ridicularizar quem faz um trabalho humilde, mas reconhecido nacionalmente, esta figura não consegue ir além da triste  caricatura de palhaço , a vocação para  um futuro dublê de bobo da corte, que nada mais revela além do que pode ser : a inveja  doentia ,  talvez por conta de uma vida infeliz  e cheia de frustrações ou quem sabe a soberba de quem foi criado para se achar superior aos outros.

Tenho dedicado o melhor do meu esforço e de minhas energias na esperança de um dia ver os poetas e escritores de Sertânia ocupando o lugar que merecem no univeso poético e literário . Esta minha generosidade para com meus  irmãos vates e escribas só me foi possível pelo amadurecimento proporcionado pela leitura e pela reflexão, como ser cheio de virtudes e defeitos, mas ávido em aprender sempre, em saber que erro e reaprendo e posso repassar e reaprender com os outros.  Que faz-me entender também que a pequenez  de  espiírito  , de figuras como essa, a mediocridade de seu pensamento, a sua estupidez insana são frutos da inocência da ignorância, que irmana bárbaros e  cegos  a só  enxergarem o banal. E a  querer que todos se nivelem a eles.

*Josessandro Andrade é Poeta, Professor, Compositor, Cordelista, Autor teatral e Roteirista. 

Comentários

 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento