ABRIL em CARTA: recados mínimos de amorosidade. Jomard Muniz de Britto, jmb

Letramentos, signos de transitoriedade.
Rimas para quem desgosta de rimar.
Esquecer o ódio e apreender com DEVOTOS.
Neilton Carvalho é um deles e muito mais
do que apenas uno: com seu artesanato digital/
Altovolts se multiplica entre desenhos,
pinturas, instrumentos sonoros que transformam
a Bomba do Hemetério no Recife 
em polo de infinita reciclagem.
Não devemos ter medo de chamá-lo Gênio em
sua potência de compartilhamento. DEVOTOS.
Ontem e agora Orman de Freitas sempre soube
amar o cinema além dos cifrões e premiações. 
Estudiosos, que não o conhecem em pessoa,
afirmam que seu texto ACOSSADO de Godard
continua o melhor escrito no Brasil.
Vale a pena consultar o Google ou a 
profa. ensaísta Luciana Araújo em São Paulo?
Por que a revista Estudos Universitários
não o reedita? Alerta, UFPE!
Papagaio arqueológico na luneta atemporal
comemorando o matriarcado de Dona Delma
em Constelação VALENCIANA. Abril cantante.
Querer de múltiplos quereres intensificando
Jaguaribe Carne, Mallarmé, Chico César e
Jorge Luiz Borges na TRANSPOESIA de
Augusto de Campos. Atravessando antologias.
Recifusion com um X no 1º. Festival Nacional de
Grafitagem expressando um repentino 
neon-expressionismo entre quadrinhos.
Tudo expandindo-se em arte pública. Recifeliz.
S de Omar Salomão, autor de um livro tão
sagaz quanto ele e a beleza do Pai Waly:
IMPRECISO em palavras dentro de imagens.
-"Sonhei que pintava um quadro/de branco e
mais nada/e aos poucos/no branco/me afogava".
Um livro de fulgores intersemióticos.
Tiago Andrade, o mesmo outro Zé Cafofinho,
que vem arrebatando XIRLEY pelas vibrações
de Gaby Amarantos. Quem não dançar, morreu.
Universalizando os mistérios da libido bem livre
dos infelicitados castradores.
Ver, ler, Vler, cantar segundo e terceiro
Leminski, Alice Ruiz e Estrela.
Wilson Araújo de Souza repensando SIGNOS
INVOLUNTÁRIOS entre rosas provocantes.
Xirley pelo retorno do Cafofinho no mundo.
Yuri Firmeza que nos assombra pelo ECDISE
de corpos entre falas transnarcísicas.
ZerOff renegando o nome do imperador
Júlio César de Freitas e transtornando
Carpina/PE no inteiro ambiente de visualidades
entre ruínas urbanas que a política finge ignorar
além dos limites das cartas de amorosidade. 
atentadospoeticos@yahoo.com.br
Recife/abril/2013

Comentários

 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento