CIA. PRIMEIRO TRAÇO 28 ANOS DE TEATRO NO SERTÃO

CIA. PRIMEIRO TRAÇO TEATRO, 28 Anos de Arte em Cena no Sertão, e 30 de teatro de Flávio Magalhães.
Histórico: O Grupo de Teatro Primeiro Traço, foi fundado por Flávio Magalhães em 1987, mas a ideia surgiu bem antes, com a realização de uma oficina feita em Sertânia em 1985, por José Manuel, que foi o Presidente da FETEAPE, além dessa oficina, na época eu era estudante de Letras na AESA-CESA, e tive um mandato no Departamento de Imprensa  no Diretório Acadêmico e uma participação rápida no Grupo Espantalho de Arcoverde, viemos a participar do CJC de Sertânia, então com essas passagens, tínhamos uma bagagem, que poderíamos fundar um Grupo e depois de uma Cia. Teatral e na época tínhamos um Jornal do Partido dos Trabalhadores, que se chamava Primeiro Traço e gostei do nome e pedi a autorização ao companheiro de lutas Wellington Santana e ele permitiu com uma condição, que nos fizéssemos um teatro sério de transformações sociais e políticas, topamos e Bertolt Brecht foi o primeiro a estudarmos e maior influencia no grupo e no dia 26 de outubro de 1987, ficou determinado que o grupo se chamaria de Primeiro Traço Teatro, os Primeiros componentes foram: Marijânio Patriota, Elenilton Felipe, José Humberto, Beto(Lilica), Pedro de Zezo, Marines Moreira ,Rosinha, Ladjane, Matilde Paz, Josefa Oliveira, Totonho, Wilton Augusto, Ramildo Lucas, Cláudio Góis, Analice, Jorge Limeira, Mávia, Antonio Tronco, Arlete, Márcio Antônio Cordeiro, Maria José, Luciano Mendes, Cícero Brito, em seguida outros começaram a participarem, como: Zito Jr. Álvaro Góis, Edilson Leite, Sandrinha, Marcos Góis, Flávio Leandro .Júlio César, Josemir (Mi), Ronivaldo, Carrapato, André Ferreira, Odilon, Wanderly, Maiara , Luciano Patriota (Pio), e muitos outros...
ESPETÁCULOS:
100 ANOS DE MENTIRA: A LUTA CONTINUA (1988); texto de Maria José, Direção: Marijânio Patriota e Flávio Magalhães
UM OLHAR NO ESCURO (1989) texto e Direção de Flávio Magalhães
A CHEGADA DE LAMPIÃO NO INFERNO (1990) Texto de Zito Jr. Direção Zito Jr. E Flávio Magalhães.,
LIBERDADE, LIBERDADE (1991) Texto de Flávio Rangel e Millor Fernandes, Direção Joacy Castro.
OPERÁRIO EM CONSTRUÇÃO (1992) Poema de Vinicius de Morais, Direção Marcos Freitas.
PÉS NA TERRA (1993) Texto e Direção Zito Jr.
O FAZEDOR DE NOTICIAS (1993) Texto e direção de Zito Jr.
CANINOS (1993) Texto de Zito Jr. E Direção de Flávio Magalhães
A BRUXINHA QUE ERA BOA (1994) Texto de Maria Clara Machado, Direção de Flávio Magalhães
APOCALIPSE (1994) Texto Paulo Fernando e Direção de Elenilton Felipe.
ABCDRUMOND (1996) Poemas de Drummond e direção de Flávio Magalhães
SALÃO DE SOMBRAS (1997) Poemas de Waldemar Cordeiro e direção de Flávio Magalhães.
LAMPIAÇO O REI DO CANGÃO (1996) Adaptação e direção de Flávio Magalhães
BANZÉ NA ROÇA (1997) Direção de Flávio Magalhães
ABCHE DA REVOLUÇÃO (1998) Poemas de Ferreira Gullar e direção de Flávio Magalhães.
DIÁRIO DE JULIA CRASH LOMMA (1998) texto de Zito Jr. E Direção de Adriana Magalhães
ANJIDEMONIOS (1999) Texto de Zito Jr e direção de Flávio Magalhães.
A REVOLTA DOS LIVROS (1999) Texto e direção de Flávio Magalhães
BILOVINO FERREIRA: O CANGACEIRO DESERTOR (2000) Texto de Zito Jr. E direção de Flávio Magalhães.
 NINE DREAM ,(2000) Poemas de John Lennon e direção de Flávio Magalhães.
MINHA NORA INGLESA (2001) Texto de Walderez Vitoriano e  Direção de Flávio Magalhães e Elenilton Felipe
LIBERDADE LIBERDADE (2001) Direção de Flávio Magalhães. E Elenilton Felipe
NO MEIO DO CAMINHO (2002) Poemas de Carlos Drummond de Andrade e direção de Flávio Magalhães e Elenilton Felipe.
O COMICIO DO SONHO CONTRA A DINASTIA DAS TREVAS (2003) Texto de Josessandro de Andrade e Direção de Elenilton Felipe e Flávio Magalhães.
ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS (2005) Direção e  Texto adaptado por Flávio Magalhães.
A MOSCA O PADEIRO E O DIABO (2006) Texto de Zito Jr. E direção de Elenilton Felipe.
ANJO DE ESPINHOS (2007) Texto de Zito Jr. E direção de Flávio Magalhães.
O CIRCO (2008) Texto e direção de Flávio Magalhães.
OS MISERAVÉIS (2011) Poemas de Raniel Quintans e direção de Flávio Magalhães.
SEM SENTIDO (2012) Texto e direção de Flávio Magalhães.
CONEXÃO 171 (2013) Texto e direção de Flávio Magalhães.
O DIA DAS BRUXAS (2015)  Texto de Beto Ragusa e direção de Flávio Magalhães.
AUTO DE NATAL DO SERTÃO (2010, 2011, 2013) Texto de Marcos Freitas e direção de Flávio Magalhães.
AMIGAS E SOLTEIRAS. De Beto Ragusa e direção de Flávio Magalhães. (2015).
 “QUE NEM QUI CESSE”  Texto de Paulo Fernando, direção de Flávio Magalhães. (2015).
Além de dirigir:  A PAIXÃO DO SERTÃO DESDE 1999 ENTRE OUTROS...
O ALIENISTA (2011)ADAPTAÇÃO DA OBRA DE MACHADO DE ASSIS, e O CORTIÇO DE ALUIZIO DE AZEVEDO (2013).
DIÁRIO DE UM POETA D’AGUA DOCE,(1997) texto de Josessandro Andrade.



Comentários

 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento