Excerto do poema de Alexandre Revoredo
''Enquanto a mídia golpista
Incita o ódio no povo
ergo meu verso de novo
Contra a marcha fascista
Que aos poucos nos dá a pista
Que pretende se instaurar
De forma podre e vulgar
Na nossa democracia
Mas a luta se inicia
Não iremos nos calar
A vergonha transmitida
Pelos canais de TV
Serviu para gente ver 
Nossa vontade vencida
E a intenção descabida
De quem por nós foi eleito
Roubando nosso direito
Pela luta conquistado
Não dá pra ficar ficar parado
Lutemos com a mão no peito
Agora pude entender 
Quem é que nos representa
Isso me desorienta
Como é que podem caber
Tantos ladrões no poder?
Analfabetos políticos
Em discursos sifilíticos 
Notoriamente comprados
Por interesses privados
A eles sejamos críticos
Esse golpe se inicia
Partindo de um ladrão
Sem moral e nem razão
O rei da hipocrisia
Mais uma crise se cria
Deixando ao Deus-dará
A pátria é quem sofrerá 
Com fatos tão absurdos 
Não somos cegos, nem surdos
O golpe não passará
Cobremos dos deputados
Nas próximas eleições 
Respostas e soluções
Pra sermos representados
nossos votos respeitados
Direito do cidadão
Tá na constituição
Quem ganha é o mais votado
Não, ao golpe de estado!
Golpistas não passarão!''
29-04-16 - Baile Perfumado - Recife 
Festival Abril Pro Rock

Comentários

 
Copyright ©2018 GArganTA MAGAlhães Todos os Direitos reservados | Designed by Robson Nascimento